8 de outubro de 2014

Momentos mágicos


Momentos mágicos é como eu chamo os momentos em que a brincadeira flui leve e solta; os filhotes parecem entrar num mundo próprio. É a hora em que eles se entendem perfeitamente, (quase) sem brigas. Momentos que procuro preservar ao máximo.

Quando percebo que esta sintonia entre eles está acontecendo, chego a atrasar a hora das refeições ou do banho ou da ida ao mercado. Dentro do possível, procuro não interferir.
Deixo que façam o que a brincadeira pede: espalham brinquedos, desmontam a sala, usam vários ambientes. Geralmente a casa vira um caos. Apesar da bagunça reina a harmonia, a conexão entre eles é gigatesca e o faz-de-conta pode durar horas.

Dá para interromper algo assim?
Na minha opnião, não.
Nas primeiras vezes que estes momentos aconteceram eles eram bem pequenos , acho que tinham 2 ou 3 anos. E eu ficava maravilhada, assistia sem dar bandeira -- nessa hora adulto não mete o bedelho. É tão bom ver criança brincando, resolvendo os conflitos e inventando histórias.

O momento mágico chega ao fim com o cansaço: começam as briguinhas, reclamam um do outro, a sintonia vai dissipando. Aí chega a hora de juntar a bagunça.
Nesta hora vem o aprendizado para mim também: tentar conduzir a arrumação sem estressar (porque aí também eu já estou cansada da bagunça).

Mesmo assim, nunca duvidei da importância desta bagunça: a brincadeira e a sintonia entre eles vale cada centímetro da esparramação de coisas e até mesmo do stress final na hora de ajeitar tudo.

Li em algum lugar que a criatividade acontece em meio ao caos.
Concordo e digo: viva a bagunça!
(E viva a cooperação na hora de arrumar!) ;o)