21 de novembro de 2011

São Paulo e árvores


Minha cidade é verde. Apesar do cinza.
Tem sol através das folhas. Apesar da fumaça.
Tem som de passarinhos. Apesar do caos sonoro.
Tem raízes. Apesar do asfalto.


E é esse aspecto da cidade que busco para me equilibrar.

Até bem pouco tempo, eu pensava que estar perto de árvores me fazia bem apenas por gostar desse contato com a Natureza. Aos poucos vou percebendo que não é só isso.
Me dei conta, dia desses, da importância emocional que as árvores têm para mim.
Preciso das árvores para viver mentalmente bem. Busco as árvores, quero estar perto delas.

Árvores me restauram, me acalmam. Principalmente as grandes, altas, com troncos robustos, sinuosos e cheios de galhos.

Tão simples, tão óbvio. Mesmo assim, só agora enxergo isso.