24 de setembro de 2013

Vinicius no parque


Outro dia fui ao parque e encontrei Vinicius; ele veio comigo pra casa:

 
Vinicius de Moraes, Obra Poética em um volume.
Edição de 1968.


O livro é lindo, cheio de anos: velhinho, capa dura meio roida, páginas fininhas e amareladas, texto intacto.

Junte a esta belezura toda o fato de ter sido uma edição como esta que há muitos anos me fez cair de amores pelo poetinha. Ô felicidade!



A-do-ro prateleiras de livros para troca/empréstimo em parques.
É uma espécie de sebo a céu aberto.


...

E com a licença do poeta, vou me gabar de um “elogio” que recebi da filha.

Mãe, preciso de algumas poesias de animais.
 Eu logo pensei na clássica Arca de Noé.
Não, mãe. Quero as suas, as dos passarinhos.
!!!
E lá foi ela para a escola com os meus poeminhas do calendário. :o)))