5 de setembro de 2013

Ouviram do Ipiranga as margens plááááácidas


Há algumas semanas L. me contou empolgada que estava aprendendo a cantar o Hino Nacional na escola. Desde então tem cantarolado o hino com frequência ao longo do dia.
Inevitavelmente, quando ela começa eu vou junto: “Do que a terra, mais garridaaaa, teus risonhos, lindos campos tem mais flores...”
De tanto nos ouvir até o T. já está aprendendo e canta alguns trechos junto conosco.

Fato é que eu gosto mesmo do nosso hino. Gosto da melodia, da letra, do negócio que dá no peito ao cantá-lo.
Sou do tipo que se emociona ao ouvi-lo executado em público e fico com vontade de bater palmas ao final porque acho bonito ver todo mundo cantando junto (a contragosto, contenho os aplausos...).

Eis que eu nunca tinha parado para pensar como seria muito mais emocionante vê-lo cantado pela minha filha e sua turma durante o início de um evento escolar.
Afe! Nó na garganta total. Só consegui começar a cantar lá pelo metade.
Assistir aquela turminha de 7 anos cantando ca-da-pa-la-vra foi lindo.

E foi engraçado ver a filha balançando as pernas, se contendo para não acompanhar o ritmo da música. Ela também gosta do hino. :o)